segunda-feira, março 23, 2009

Vi e gostei







Sou suspeita para falar, pois sou fã de carteirinha do bom e velho Clint Eastwood. Quanto mais vejo, mais gosto.

Sábado fui ver o filme novo dele, Gran Torino. É um filme que trata de minorias, imigrantes, preconceito, amizade verdadeira, enfim, um filme com um toque humano e várias críticas sociais/comportamentais. Achei o fim triste (sempre gosto de finais felizes, mas, a vida nem sempre é assim, né?...Acho que sempre espero demais dos filmes, rsrs) mas, recomendo o filme.

A impressão que a gente tem vendo o Clint neste papel, e em muitos outros filmes dele, é que ele é durão mesmo na vida real, e não está representando, tal a naturalidade que ele veste o personagem durão da vez, Walt Kowalski.
A cena que eu mais gostei é a que ele salva a vizinha chinesa do ataque de uma gang de afro-descendentes (primeira foto deste post). Sensacional.

Hoje fiquei sabendo que ele também canta numa das músicas, junto com o Jamie Cullum, e eu nem notei. Veja mais sobre isto aqui.

3 comentários:

Anne disse...

Faz tempo que não vou ao cinema.

Jôka P. disse...

Não gosto dele e não tenho a menor simpatia por seus personagens ranzinzas e truculentos que lembram muitos caras homfóbicos e insuportáveis que a gente infelizmente encontra aos montes por aí. Clint Eastwood é o símbolo de tudo o que eu mais odeio em um ser humano.

Ritoca disse...

Ah, Jôka! Vc está enganado com o bom e velho Clint. Por baixo daquele ar durão, tem um coração! Ele só finge que é mau para os caras respeitarem...rs

Abs e obrigada pela visita e comentário.